Agatha Christie – Sua vida e principais obras

Muitas vezes chamada de a “Rainha do Crime” (Queen/Lady of Crime, no original em inglês), Agatha Christie foi uma escritora de ficção policial consagrada, escreveu ao todo 66 romances, além de ter sido a autora da produção teatral mais longa do mundo, A Ratoeira.

Ela ainda é considerada uma das escritoras de maior sucesso de todos os tempos, superada apenas pelas obras de William Shakespeare e pela Bíblia. Sua escrita mudou o gênero da ficção policial e, em 1971, ela foi premiada pela Rainha Isabel II como Dame of the British Empire , por seus serviços prestados à literatura.
Embora Agatha Christie tenha falecido em 1976, suas histórias ainda são conhecidas como algumas das melhores de todos os tempos. Então, caiba mais sobre a estimada escritora nesse artigo, onde contarei mais sobre alguns fatos de sua vida, suas primeiras obras e o legado que ela deixou.

Agatha Christie: a rainha do crime

No dia 15 de setembro de 1890, no Reino Unido, nascia Agatha Mary Clarissa Miller (popularmente conhecida como Agatha Christie). Filha do americano Frederick Miller e da inglesa Clara, casou-se com o Coronel inglês Archibald Christie – de quem adotou o famoso sobrenome Christie – e veio a se tornar uma das escritoras mais famosas do mundo. 

Como ela se tornou uma autora?

Agatha veio de origem abasta e aprendeu a ler sozinha aos cinco anos de idade. Enquanto seus dois irmãos foram mandados embora para estudar, Agatha foi educada em casa por seus pais, e desde jovem ela gostava de ler, escrever poesia e tocar música. Em sua autobiografia, publicada em 1977, Agatha comentou que teve a sorte de ter uma “infância muito feliz”. No entanto, Agatha perdeu seu pai em novembro de 1901, depois dele ter sofrido vários ataques cardíacos.
Em 1902, Agatha começou sua educação formal na Escola para Meninas da Srta. Guyer em Torquay, antes de se mudar para a França em 1905 para continuar seus estudos em três escolas parisienses diferentes. Depois de voltar para a Inglaterra em 1910, Agatha começou a escrever seu primeiro conto, A Casa dos Sonhos . Só em 1926 o conto foi publicado, em uma edição da “The Sovereign Magazine” no Reino Unido, e aqui no Brasil junto com o livro, Poirot e o mistério da arca espanhola.

Quando ela começou a escrever histórias de detetive e romances policiais?

Foi durante a Primeira Guerra Mundial que Agatha começou a escrever histórias de detetive. Seu primeiro romance, O Misterioso Caso de Styles (The Mysterious Affair at Styles), foi escrito em 1916, mas só foi publicado quatro anos depois.
O segundo romance de Christie, O Inimigo Secreto (The Secret Adversary), foi publicado em 1922 e foi bem recebido pelos revisores. No mesmo ano, Archie foi convidado a visitar áreas do Império Britânico para promover a abertura da Exposição do Império Britânico (que promoveu a Grã-Bretanha e suas colônias e deveria ser inaugurada em Londres em 1924). Após a eclosão da Segunda Guerra Mundial em 1939, Agatha foi voluntária na farmácia do University College Hospital em Londres. Lá ela aprendeu sobre diferentes venenos e remédios e usou esse novo conhecimento em seus romances policiais posteriores.
Agatha continuou a escrever após a Segunda Guerra Mundial e foi premiada com o CBE (Comandante da Ordem do Império Britânico) na lista de Honras de Ano Novo de 1956 por sua contribuição à literatura. 

As primeiras e famosas obras de Agatha Christie 

1. O Misterioso Caso de Styles:

O primeiro livro de Agatha Christie foi escrito a partir de um desafio feito por sua irmã, Madge. Dado o desafio de escrever uma história mais longa, Agatha Christie começou a trabalhar e escreveu uma história centrada em um detetive belga fictício, Hercule Poirot. Mal sabia ela na época que Poirot cresceria para se tornar um dos personagens mais conhecidos de Christie.



2. O Assassinato de Roger Ackroyd

Publicado em 1926, este romance é considerado o livro que fez seu nome como escritora de ficção policial. Nele, Poirot resolve o assassinato de Roger Ackroyd, um homem que sabia que a mulher que amava era uma assassina. Este romance de arrepiar os cabelos foi lançado no mesmo ano em que Agatha Christie descobriu que seu marido a havia traído. Atordoada, ela desapareceu por 11 dias em Harrogate e mais tarde se divorciou de Archie Christie em 1928.


3. Assassinato na Casa do Pastor:

Este livro de 1930 foi o primeiro a apresentar a protagonista feminina de Christie, Miss Marple. Enquanto usa suas habilidades de detetive para descobrir quem cometeu o crime, ela percebe que aqueles que são mais suspeitos estão bem debaixo de seu nariz, afinal. A história foi posteriormente adaptada para o palco em 1949.

O fim de uma vida, a continuação de um legado

A saúde de Agatha começou a piorar durante a década de 1970 e, em 12 de janeiro de 1976, ela morreu de causas naturais em sua casa em Oxfordshire. O último romance de Agatha, Um Crime Adormecido (Sleeping Murder: Miss Marple’s Last Case), foi publicado postumamente em outubro de 1976. Até o momento, ela vendeu mais de 2 bilhões de cópias de seus livros em todo o mundo, que também foram traduzidos para mais de 100 idiomas; o que a tornou a autora com obras mais traduzidas da história. Além disso, ela criou personagens literários icônicos que foram amados em todo o mundo.


                                                                                          Texto por Hellen F.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.