Michelangelo

Michel Angelo di Ludovico Buonarroti Simoni nasceu no dia 6 de março de 1475, na cidade italiana de Caprese.

Se pai Ludovico di Lionardo Buonarroti Simoni era um homem violento, “temente de Deus”, sua mãe, Francesca morreu quando Michelangelo tinha seis anos. Eram 5 irmãos. Foi entregue aos cuidados de uma ama de leite, cujo marido era cortador de mármore, o que motivou nele a vocação de escultor.

Seu pai nunca aceitou a inclinação do filho pelas artes, chegando a espanca-los ao encontrar desenhos em seus cadernos. Fazia de tudo para que filho fosse bom em latim, gramática e matemática,, mas ele fugia para se encontrar com artistas da época e desenhar. O pai sempre o castigava e dizia que a arte era uma profissão indigna.

Aos 13 anos, sua obstinação vence a do pai e ingressa, como aprendiz, no estúdio de Domenico Ghirlandaio, já então considerado mestre da pintura de Florença. Mas o aprendizado é breve – cerca de um ano – pois Michelangelo irrita-se com o ritmo do ensino, que lhe parece moroso, e além disso considera a pintura uma arte limitada. O que busca é uma expressão mais ampla e monumental.

Sua influência veio das artes da antiguidade clássica, dos ideais do Humanismo e o Neoplatonismo ( a filosofia de Platão contemporânea ). Ele está em pleno ambiente físico e cultural do Renascimento italiano. A atmosfera, poética e da Grécia Antiga, seu ideal de beleza – baseado no equilíbrio das formas – sua concepção de mundo.

Juízo Final

Sua primeira obra foi A Cabeça de Fauno, uma obra tão bem realizada, que com ela, o seu mestre Lourenço definitivamente se rendeu a seu talento. Na sua Juventude, ele foi influenciado por Lourenço II de Médici que era um dos homens mais ricos da Itália. Ele reuniu em torno de si os mais famosos artistas de sua época.

Outras obras da mesma época foi o Crucifixo, Modona da Escada e Centauromaquia. Essa última despertou até a atenção de gerações seguintes, ainda que tenha deixado incompleto.

Em sua maturidade criou a obra Baco, embriagada de grandes dimensões e traços, claramente clássica. Foi feita a pedido do banqueiro Jacopo Gali que solicitou ainda um Cupido de Pé e através de quem Michelangelo conheceu o Cardeau Jean Villers, que encomendou a obra Pietá, que foi imediatamente aclamada como sua obra prima.

Bacco

Ainda em vida era considerado o artista de sua época.  Tinha o apelido de O Divino. Representava o nu artístico com o conjunto de sua obra revelando um apego forte ao homem perfeito, belo, bom e verdadeiro. Por isso teve grande paixão pela escultura, expressando o ideal de beleza física na plena exuberância de suas formas. Um bom exemplo é sua obra Davi que foi esculpido por um bloco de mármore descartado e esquecido por 25 anos.

Em 1496, Michelangelo fez uma escultura de um cupido adormecido e tratou-a com terra alcalina para parecer mais antiga. A habilidade para a fraude impressionou o próprio artista que comprou a obra e sabendo da fraude pediu seu dinheiro de volta. Ele então a vendeu a um comerciante, Baldassare del Milanese, que por sua vez vendeu-a ao cardeal Riario de San Giorgio. Riario soube dos rumores da fraude e recebeu o seu dinheiro de volta, mas ele ficou tão impressionado com a habilidade de Michelangelo, que o convidou à Roma para uma reunião. O jovem escultor, que ficaria na cidade por vários anos, acabou sendo contratado para esculpir a “Pietá”, o trabalho que  deu início a sua fama de grande artista.

Até o fim da vida esteve ativo e trabalhando. Morreu aos 89 anos, idade que dificilmente alguém na época dele chegava

Principais obras: Davi 1504, Pietá 1499; Juízo final 1541; Teto da Capela Sistina 1512; Moisés 1515; Bacco 1497; Anjo 1495; Madonna de Bruges 1504 entre outras dezenas.



Davi


Anjo


Teto da Capela Sistina


Pietá


Moisés


Madonna de Bruges

 

Por Wendell E. Santos

Deixe uma resposta